Benedikt Sobotka explica as perspectivas do ERG para 2017

05.01.2017

Benedikt Sobotka, CEO do Eurasian Resources Group: ‘Commodities industriais continuarão a ter um bom desempenho em 2017’.

 

‘2016 foi um ano de muitos altos e baixos para o setor minerário. Tivemos um janeiro lastimável e um primeiro trimestre volátil, nos dois trimestres subsequentes vimos os mercados em seu limiar e terminamos o ano com uma explosão.

 

O mercado de minério de ferro foi a grande surpresa de 2016. Não havíamos previsto o valor de USD 80 por tonelada para esta década, muito menos para este ano. Após a eleição nos Estados Unidos, houve um impulso na confiança do consumidor e do empresariado nos Estados Unidos o que apoiou os preços em razão da perspectiva de aumento nos investimentos em infraestrutura e cortes significativos na carga tributária. Mais importante ainda, o consumo de aço na China durante o ano de 2016 foi muito superior à perspectiva, crescendo em 5% YoY somente no mês de novembro, aumentando a demanda de minério de ferro. Acreditamos que os preços do aço e do minério de ferro continuarão fortes no primeiro trimestre de 2017, movidos pelo reabastecimento das usinas siderúrgicas, crescente demanda por aço de alta qualidade e deslocamento de volumes de sucatas na China.

 

Ademais, acreditamos que a China continuará a moldar o crescimento na demanda de commodities no ano de 2017, já que o seu principal planejador econômico, o NDCR, acelerou projetos de infraestrutura no quarto trimestre de 2016. Macro data construtiva chinesa, de maneira geral, dá um sólido suporte e os últimos dados de novembro são consistentes com estabilização econômica (produção industrial cresceu em 6,2% YoY, investimentos em 8,3% e vendas no varejo subiram 10,8%). Como parte das medidas a serem tomadas por Beijing para alcançar a meta de crescimento do PIB em 6,5%, esperamos um esforço consciente a fim de evitar os erros de 2015/16 e alcançar o crescimento estável e sustentável de demanda e preços em vez dos acentuados aumentos que ocorreram em 2016.

 

O mercado de ferroligas não foi exceção às variações e movimentos que ocorreram nos mercados de outras commodities durante o ano passado. O preço recuou no primeiro trimestre devido a preocupações com a China e a potencial desaceleração da economia global. Contudo a recuperação ocorreu na sequencia, com preços retornando a níveis mais razoáveis. O subsequente desenvolvimento dos mercados de minério de cromo e ferrocromo com alto teor de carbono após o segundo trimestre e, em particular, no quarto trimestre de 2016, excedeu nossas expectativas de um crescimento gradual. Fomos testemunhas de uma impressionante retomada de demanda e escassez de mercadoria causada pela queda dos preços durante o fim de 2015 e início de 2016. O preço hoje supera os auges de 2008. Este cenário positivo reitera nossa projeção de que os preços de cromo permanecerão em níveis lucrativos, justificando investimentos na produção para atender a demanda futura. Também prevemos a continuidade do Cazaquistão num papel central, já que, como líder de mercado do respectivo produto, poderá atender à crescente demanda global e da China.

 

O mercado de cobre é outro excelente exemplo de viradas não esperadas. Acredito que o mercado ainda não dá o devido valor a quanto o ambiente para o cobre mudou. O consumo de cobre refinado pela China deve continuar a definir as expectativas, movidos por novos projetos de infraestrutura, forte demanda por cabos de energia e crescente demanda na economia em geral. Também acreditamos que um significativo déficit no mercado de cobre deve ocorrer antes de 2020, momento de virada que muitos estão prevendo.

 

Para nós o mercado de alumínio continuará a se beneficiar do próspero setor de transportes com a extensão, para o ano de 2017, do corte de impostos pela China para veículos de pequeno motor. Mas, talvez, minha maior aposta seja um outro mercado associado à indústria automotiva, e, em particular, a veículos de energia renovável; - estou me referindo ao mercado de cobalto. Tesla conseguiu transformar carros elétricos em objetos descolados e altamente desejáveis, e nós gostaríamos de trazer essa mesma vibração ao setor de cobalto, que possui um papel fundamental na modelagem do mercado de veículos elétricos. Após crescer em 50% desde o início do ano até a presente data, acredito que o mercado de cobalto ainda terá um fantástico potencial para 2017.

 

Em suma, somos da opinião de que as commodities industriais continuarão a ter um bom desempenho no primeiro semestre de 2017, tendo em vista a preparação para o Congresso do Partido Nacional Chinês que ocorrerá em novembro deste ano. Nossas melhores escolhas são cobre e cobalto, apesar de acreditarmos que o minério de ferro poderá continuar a nos surpreender de forma positiva’.

Utilizamos cookies para propiciar uma experiência melhor e mais personalizada ao usuário que navega pelo nosso site. Se você continuar a navegar pelo site sem alterar as configurações, estará concordando com a utilização de nossos cookies. Para mais informações sobre o uso dos cookies, clique aqui.